Bolsonaro Diz que Auxílio Emergencial Pode Ser Prorrogado por Três Meses



O presidente Jair Bolsonaro, na noite desta quinta feira (25/06), realizou uma live ao lado do ministro da economia Paulo Guedes e mencionou a possibilidade de prorrogar o auxílio emergencial por mais três meses.

Durante a transmissão, o presidente citou a possibilidade de pagar mais três parcelas do auxílio emergencial com valores decrescentes de R$ 500,0 R$ 400 e R$ 300, o que totalizaria R$ 1.200.

Entretanto, ele encontrou em contradição dizendo que os valores ainda não estão fechados e que o auxílio seria prorrogado por dois meses.

Para o presidente, esses valores devem ser confirmados em breve, mas nenhuma data foi estabelecida até o momento.

Outro assunto citado durante a live foi as restrições impostas por estados e municípios. O presidente disse que para que a economia volte ao normal é preciso que as cidades reabram o quanto antes.

O argumento usado para a reabertura dos estabelecimentos foi de que existem leitos de sobra para cuidar dos doentes por Covid-19 e que pessoas saudáveis não devem ter sintomas graves da doença.

Bolsonaro diz que auxílio emergencial pode ser prorrogado por três meses

 

Guedes diz que auxílio emergencial ajudou economia

O ministro durante a live falou que cerca de 60 milhões de brasileiros terão recebido a terceira parcela do auxílio até o início de julho e que esses são trabalhadores que antes nunca haviam pedido ajuda e estavam desatendidos. E que ainda serão disponibilizados mais R$ 1.200 em três parcelas.

Citou que desde o início a pandemia, o governo injetou cerca de R$ 1 trilhão na economia e que isso ajudou na recuperação o país. Segundo ele, em abril já foi possível observar uma reação.

Guedes afirmou ainda que o Brasil poderá surpreender positivamente e se recuperar mais rápido do que outros países. Esse seria o resultado de ter preservado a economia, de uma supersafra e do aumento das exportações.

Com esses números positivos, o ministro entende que a redução gradativa das parcelas do auxílio emergencial serão adequadas para que o país volte a andar e as pessoas possam se acostumar.

O valor das novas parcelas do auxílio emergencial havia sido divulgado na manhã da quinta-feira pelo ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, nas redes sociais, entretanto minutos após a postagem ela foi apagada.

Maio defende a prorrogação do auxílio de R$ 600

Enquanto Bolsonaro defende a prorrogação do auxílio em três parcelas de valores menores que os iniciais, o presidente da câmara, Rodrigo Maia quer que o valor de R$ 600 seja mantido por dois meses.

Segundo ele, a câmara já tem maioria para aprovar a prorrogação do benefício por conta da crise.

Para garantir a manutenção do valor do benefício, o dinheiro poderia ter origem no endividamento público e na emenda da guerra aprovada por PEC.

Maia também defende que seja implantada uma política para garantir a renda mínima permanente para que não seja preciso daqui um tempo uma pressão para repensar em um auxílio.

As forças do governos defendem a manutenção do auxílio emergencial por um período maior do que o previsto inicialmente. Agora será preciso aguardar uma definição dos poderes.



Atualizado em: 26/06/2020 na categoria: Noticias